quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Cuidando do meu nariz! Parte 2

Então, passados tantos anos, embora as lembranças torturantes da minha primeira ronoplastia ainda permaneçam vívidas em minha memória, resolvi que era chegada a hora de superar o trauma e buscar a realização daquele velho sonho de respirar. Minha colega de escritório tem uma amiga anestesista, que trabalha num hospital especializado em otorrinolaringologia. Essa pessoa fez uma listinha dos profissionais cujos pacientes têm os melhores resultados e saem mais satisfeitos com seus novos narizes.

Munida dessa lista de indicações, mirei nos dois primeiros. Um deles tinha agenda lotada pelos 2 meses seguintes e o outro não atende por convênio. Diante disso, considerei que a terceira colocação na lista não devia ser ruim. Marquei a consulta com o Dr. Medalha de Bronze.

O médico me pareceu confiável. Cara de caxias, estudioso, o que é um bom sinal num médico. Sempre asseverando que não queria ser anti-ético, deixou claro que a minha primeira cirurgia foi um horror. Achou absurdo eu ter tomado anestesia geral, a cirurgia ter demorado 3 horas, eu ter usado tampão, disse que além de o meu desvio de septo não ter sido corrigido, a situação foi agravada pela formação de cicatrizes grandes por dentro do nariz que impediam ainda mais a minha respiração. Afirmou ter certeza de que havia alguma espécie de enxerto na ponta do meu nariz, aquela que um dia foi a mais feia do mundo.

Marquei a cirurgia, fiz todos os exames necessários, consultei com o anestesista e voltei a consultar o otorrino 4 dias antes da data da operação. Conversamos sobre o pré e o pós operatório e recebi as recomendações necessárias. O médico fez mais um exame, ressaltando que a minha primeira cirurgia deixou meu nariz torto, mas que nisso ele não ia mexer. Perguntei então se não era possível corrigir também esse problema.

Esperava que a resposta fosse uma das alternativas a seguir: a) bem, isso implica numa correção estética, que seu plano não cobre, portanto vai lhe custar tantos milhões de reais; b) farei o possível, mas não posso prometer um resultado excelente porque é muito difícil corrigir uma cirurgia anterior; c) essa não é minha especialidade, então talvez você queira procurar outro médico.

Porém, o que ouvi foi: "Não, vamos só fazer você voltar a respirar. Depois você liga para o médico que te operou e diz que quer uma revisão". Ehm... Cuma? Ligar para o médico que o Sr. disse que destruiu meu nariz, depois de 10 anos, e dizer que quero a revisão dos 100.000 km? Evidentemente que se eu estivesse contente com o trabalho dele não haveria razão para estar buscando outro médico depois de uma década.

Mas ele estava irredutível: "Veja, é muito complicado mexer no trabalho de outro cirurgião... Vamos mexer só no septo, depois se você quiser arruma o resto". Sim, claro, posso muito bem tirar férias de novo, pagar instrumentação cirúrgica de novo, comprar remédios de novo, passar por duas cirurgias, dois períodos de recuperação, duas internações... E o Dr. assim concluiu: "Vamos fazer só isso, que assim eu fico mais tranquilo".

Bem, se é para deixar o médico tranquilo, faço qualquer coisa. Penso que seja obrigação de qualquer paciente consciente fazer tudo que estiver ao seu alcance para tranquilizar o médico que vai meter um bisturi no meio da sua face. A última coisa que queremos é ver essa pessoa nervosa, certo? Diante disso, resolvi tomar uma atitude que deixaria o Dr. Medalha de Bronze extremamente sossegado: desmarquei a cirurgia.

Imagina se chega um cliente em potencial ao meu escritório e conta que está sendo atendido por um advogado incompetente, que perdeu o prazo para protocolar um recurso, e que gostaria que eu assumisse a causa e fizesse o possível para reverter a situação. Eu olho para o cara e digo: "Olha, se você tiver alguma coisa mais fácil de ganhar, pode deixar que eu resolvo para você. Mas quanto a esse problema difícil, você liga para o irresponsável que está te representando no processo e diz que é pra ele continuar fazendo a mesma merda. Assim eu fico mais tranquila."

Marquei consulta então com os dois primeiros da lista, como devia ter feito antes. Um só tinha consulta para dali a duas semanas. O que não tem convênio, obviamente, tinha consulta para o dia seguinte. Esse médico me foi recomendado como o melhor em termos de estética. É um otorrino extremamente competente, professor e chefe do setor de Otorrinolaringologia da UFPR e, no que se refere à estética, foi definido pela anestesista que trabalha no hospital como um artista.

Eu sabia que pelo menos a consulta eu tinha condições de pagar. Além disso, o meu maravilhoso plano de saúde, que tenho graças ao emprego lindo do meu marido lindo, também cobre, ao menos parcialmente, procedimentos com médicos não conveniados. Então, valia a pena conferir se tinha jeito.

Já na consulta, concluí que o Dr. Marcos Mocellin era a escolha mais acertada. Não só pela experiência e pelas recomendações (várias outras pessoas também me garantiram que ele era excelente), mas pela confiança que ele passa, pelo modo atencioso e honesto que me atendeu. Explicou que realmente não seria fácil corrigir a primeira cirurgia, pois o tecido cicatrizado é fibroso, além de ele não saber o que iria encontrar ao abrir meu nariz. Também disse que aquilo na ponta parecia um enxerto.

Foi então que meu nariz ganhou o apelido (dado por mim) de Kinder Ovo, porque só ao abrir o Dr. Medalha de Ouro saberia o que tinha dentro. O Dr. Marcos disse, então, que não poderia me prometer o nariz mais lindo do mundo, pois o caso apresentava limitações próprias, mas que faria o melhor possível e, sem dúvida, melhoraria o aspecto estético e corrigiria totalmente a parte funcional. Era o que eu queria ouvir.

Ele explicou da dificuldade que é tentar corrigir o trabalho de outro profissional, porque é o nome dele que ficará associado ao resultado que eu tiver, e não do primeiro, que fez a bobagem. E é tão verdade que não cito aqui o nome do cirurgião que estragou meu nariz (que poderia pleitear uma indenização por danos morais seu eu fizesse isso, e eu prefiro não me arriscar), mas cito o do Dr. Marcos, que o consertou. Claro que só faço isso porque estou satisfeita com o resultado, que não é o nariz da Barbie (que nem combinaria com meu rosto), mas está de fato mais harmonioso e, o melhor, funcionando perfeitamente.

Após consulta do maridão ao setor responsável em sua empresa, descobrimos que o maravilhoso plano de saúde cobriria a maior parte do custo orçado para a cirurgia. Obviamente, marquei a operação para o primeiro dia em que o Dr. Marcos tinha horário disponível.

8 comentários:

  1. Mooorro de medo de cirurgia plástica. Não só de dar uma complicação séria e eu bater as botas, mas também de o resultado não ficar bom.

    Espero que toda essa saga tenha valido a pena!

    Faz o antes e o depois, vai!! ;)

    ResponderExcluir
  2. Cadê o antes e o depois??
    Olha, nessa área de otorrino, acho que a família Mocelin impera.
    Meu otorrino é o Dr. Leão Mocelin, que eu adoro, apesar de ele ter me falado, na minha primeira consulta, que as minhas amígdalas eram a maiores e mais horrorosas que ele já tinha visto na vida (Na verdade, toda vez que eu vou lá, ele repete a mesma coisa).
    Já minha irmã tinha um problema bem sério no ouvido e operou com o Dr. Leônidas Mocelin, pai (ou tio) do meu otorrino.

    Eu to me enrolando há anos para operar o septo. Dr. Leão já me falou que eu preciso muito, mas o medo me impede porque cirurgia na cara me paralisa de medo (e eu só preciso arrumar o septo mesmo, nada de plástica).

    ResponderExcluir
  3. Oki, querida! O Dr. Marcos também é responsável pelo novo layout! Adoooro ele, a secretária, o anestesista, todo mundo! Fiquei super feliz em saber que você o conheceu e gostou do resultado!!! Beijos Camila Andreoli (ta sabendo quem é né? rs)

    ResponderExcluir
  4. to esperando a parte 3 =) beijos, queridona!

    ResponderExcluir
  5. Caroline Sanches: As pessoas dizem que cirurgias estéticas são pura futilidade e eu discordo completamente desta opinião. Não nasci com o nariz tão avantajado, mas ao longo de minha vida ele foi ficando de um jeito que eu não queria que ficasse. Ele escondia os meus olhos e tinha a ponta levemente caída. Sempre sonhei com aquele nariz de Barbie e pensava: "Eu teria um rosto perfeito se não fosse esses ' defeitinhos' no meu nariz". Logo na primeira consulta com o Dr. Carlos Mocellin eu dizia: eu quero assim, eu quero assado, imaginando aquele nariz de Barbie, e ele me disse: " Confie em mim, vou deixar seu nariz harmonioso e natural". Entreguei meus sonhos de ter o rosto que eu sempre quis para ele e ele, é claro, não me decepcionou, deixou meu nariz mais lindo do que eu imaginava que ele poderia ficar. Concordo com a frase de alguém do texto acima, ele é realmente um artista e tem um dom de Deus. Posso dizer que a cirurgia foi um divisor de águas na minha vida. Tenho hoje uma auto estima mais elevada e sou uma nova mulher. =)

    ResponderExcluir
  6. Desconsiderar o anterior e publicar este =)
    Caroline Sanches:
    As pessoas dizem que cirurgias estéticas são pura futilidade e eu discordo completamente desta opinião. Não nasci com o nariz tão avantajado, mas ao longo de minha vida ele foi ficando de um jeito que eu não queria que ficasse. Ele escondia os meus olhos e tinha a ponta levemente caída. Sempre sonhei com aquele nariz de Barbie e pensava: "Eu teria um rosto perfeito se não fosse esses ' defeitinhos' no meu nariz". Logo na primeira consulta com o Dr. Marcos Mocellin eu dizia: eu quero assim, eu quero assado, imaginando aquele nariz de Barbie, e ele me disse: " Confie em mim, vou deixar seu nariz harmonioso e natural". Entreguei meus sonhos de ter o rosto que eu sempre quis para ele e ele, é claro, não me decepcionou, deixou meu nariz mais lindo do que eu imaginava que ele poderia ficar. Concordo com a frase de alguém do texto acima, ele é realmente um artista. E ainda digo mais: ele tem um dom de Deus. Posso dizer que a cirurgia foi um divisor de águas na minha vida. Tenho hoje uma auto estima mais elevada e sou uma nova mulher. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com tudo mesmo. Ele e sensacional, único.

      Excluir
  7. Fiz minha cirurgia hoje com Dr. MARCOS Mocellin, estou com 39 anos, sempre evitei fotos, nunca gostei do meu nariz, mas ele foi o único, exclusivamente o único que eu tive confiança total em fazer a Rinoplastia com desvio de septo e outras coisas, cirurgia rápida, sem trauma nenhum, ele e o medico mais atencioso que já conheci, cada paciente e único. Simplesmente Sensacional. Logo que for retirada a tala e pontos eu volto a falar, mas já dá para ver melhoras simmmmm. Dr. Marcos Mocellin do IPO Sempre!!!!

    ResponderExcluir